Humanizaçao da Marca no Mundo Digital

Adaptação ao mundo digital

Isso é bem conhecido desde que as marcas começaram a desenvolver sua presença digital; criar um site para sua marca nunca foi suficiente. Desde que as marcas entraram no mundo digital, houve vários casos em que os anunciantes foram confrontados com o fato de que as estratégias antigas não funcionariam nesse novo ambiente.

Assim, a humanização da marca nasceu como um efeito colateral dessa evolução. Assessores, acadêmicos e anunciantes alertaram seus colegas sobre os riscos de ficar on-line, esperando que as coisas sejam as mesmas de quando a publicidade era uma via de mão única. Havia necessidade de mudança: as marcas precisavam sair do alto e conversar com os clientes e, acima de tudo, ouvir o que tinham a dizer. Para que isso acontecesse, as marcas precisavam saber o que eram e o que não eram; eles tiveram que criar uma personalidade própria que guiasse suas interações com clientes e "fãs".

Então, o que tudo isso significa para você?

Neste artigo, descreveremos algumas coisas que podem ajudar você a "humanizar" sua marca.

Primeiro de tudo, você precisa trabalhar na sua marca e criar seu perfil. Como se fosse uma pessoa real. Quais são seus gostos e desgostos? É um homem ou uma mulher? É jovem? Como isso fala? Tem um tom de humor? Ele usa sarcasmo ou ironia? Essas perguntas devem levar você à sua própria marca e à maneira como você se comunica. Deve haver uma espécie de continuidade entre sua marca e essa persona que você criou.

O conteúdo é rei

Ao usar as mídias sociais, é importante prestar atenção às notícias. Há coisas estranhas acontecendo todos os dias, politicamente neutras e que podem ser usadas para criar conteúdo de marca. A política é arriscada, embora muitas marcas adotem uma postura em alguns assuntos políticos. Esse tipo de abordagem só deve ser usado se você realmente conhecer seus clientes e suas opiniões, o que pode ser difícil - dependendo da marca, sua base de fãs pode ser bastante heterogênea.

Outra coisa a ser considerada é que a maioria dos fãs não está interessada em conteúdo comercial. Não use seus canais sociais apenas para enviar postagens sobre sua marca que são inúteis para os clientes. Se a sua marca faz a diferença na vida do cliente, é isso que ele quer saber. O que o torna melhor que a concorrência? Como você pode ajudar seus clientes com seu produto? Tente oferecer valor real em cada interação.

Você sabia que os clientes também são pessoas?

Existe essa regra de que cada cliente precisa fazer contato com a marca uma média de 6 a 7 vezes até que possa efetivamente reconhecer a marca. As redes sociais e os anúncios sociais podem ajudar você a fazer essas interações valerem e darem significado a elas. Para que isso funcione, você precisa conhecer seu público. O que os inspira? Como você se conecta com eles?

Aprenda com o que seus clientes estão fazendo on-line e com o que eles dizem sobre sua marca. Se você representa sua marca on-line, ouvir é a parte mais importante do seu trabalho.

Use o Google Analytics para avaliar o sucesso de sua estratégia e esteja preparado para alterá-la, se necessário. Esteja disponível quando seus clientes estiverem online. Respostas rápidas são importantes.

Seus funcionários fazem (ou quebram) sua marca

Também é importante entender que nos relacionamos com pessoas, não com produtos. Seus funcionários são muito mais relacionáveis do que um logotipo sofisticado. Valorize sua equipe; invista em treinamento, faça o que for necessário para deixar as pessoas com quem você trabalha feliz com seu trabalho.

Se seus funcionários se sentirem desvalorizados por sua empresa, é óbvio que eles não estarão interessados em defender sua marca. Funcionários felizes e satisfeitos devem fazer parte de sua estratégia desde o primeiro dia: não apenas porque você precisa deles, mas também porque um ambiente tóxico não beneficia ninguém. Toda comunicação precisa ser autêntica; a felicidade não pode ser falsificada.

Se você fizer isso da maneira certa, seus funcionários não terão problemas em fornecer suas contas pessoais sobre sua marca. Sempre há pessoas por trás de uma marca; dê a eles uma oportunidade e eles serão seus melhores embaixadores. E não esqueça: a imagem da sua marca deve ser verdadeira. Não tente ser algo que você não é ou poderá ser facilmente pego.

Você ganha um presente, ele ganha um presente, todo mundo ganha um presente!

Seus fãs são a outra parte importante da equação. Compartilhe conteúdo criado pelo cliente em sua página do Facebook; envie presentes de boas-vindas a bordo para novos clientes e assim por diante. Você estará acima e além das expectativas deles, mesmo se tudo o que você fez foi compartilhar uma foto ou um vídeo. Sua atenção mostra a seus clientes que você se importa com eles; esse é o caminho para criar relacionamentos autênticos e significativos.

Acima de tudo, valorize as pessoas. A longo prazo, as pessoas são muito mais valiosas para o seu negócio do que apenas uma venda aleatória.

E se algo realmente ruim acontecer?

As marcas também cometem erros - e tudo bem. Parte da solução para a maioria desses erros está em ser o primeiro a reconhecê-los. Confie nos seus erros. É disso que se trata ser autêntico. Não se deixe envolver por uma onda de má publicidade; prepare-se com antecedência, porque esses problemas podem acontecer a qualquer momento. Sempre deve haver um plano de gerenciamento de crises pronto, apenas por precaução.

Primeiro de tudo, uma resposta rápida é crucial. Não deixe uma reclamação enorme sem resposta em sua página por muito tempo, ou ela piorará. Reconheça o problema; não tente subestimar o que deixou seu cliente chateado e encontre uma maneira de compensar isso.

Se houver uma crise completa com muitas reclamações em toda a sua página e críticas negativas, pode ser uma boa ideia ter outro lugar em que seus clientes possam falar diretamente com você. Você pode ter uma postagem fixa em sua página do Facebook com um link para um serviço de bate-papo direto, um e-mail ou mesmo um número gratuito para o qual as pessoas possam ligar. Dessa forma, você poderá redirecionar as reclamações para outro local, liberando sua página de todas as postagens e críticas iradas.

Na sua página, nunca esqueça a regra das três respostas: não responda a um cliente mais de duas vezes. Evite conflitos sempre que possível. Às vezes, você simplesmente não pode fazer todo mundo feliz: e isso faz parte de ser humano.

Se você precisar de ajuda para as suas estratégias de vendas online, basta entrar em contato conosco pelo O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Compartilhe esse post

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn